• gerenciacomercial353

Real Digital


A era digital mudou totalmente a forma com que as pessoas atuam no mercado financeiro.

O Banco Central do Brasil está estudando implementar uma versão digital do Real. O assunto ainda bastante complexo, está em discussão. A ideia e categorizar o real digital como uma espécie de token nativo, com informações e tecnologia financeira, como um token de liquidez. O real digital planeja permitir a construção ou interligação do sistema financeiro nacional, com as finanças descentralizadas (DeFi) e com os contratos inteligentes que são na sua opinião as grandes contribuições do ecossistema da bitcoin e das criptomoedas, poderá servir para a internacionalização da economia brasileira. Importante salientar que a principal diferença entre o real digital e a bitcoin está na produção, a bitcoin é minerado, ou seja, emitido por qualquer pessoa. O real digital será fabricado no Banco Central e só será entregue aos cidadãos em troca de reais “tradicionais” O mercado de Defi que está surgindo, traz uma nova maneira de apresentar serviços financeiros que podem ser muito mais adequados para a população. Facilidade de manipular contratos nesse ambiente que você não tem no ambiente bancário tradicional. Embora as criptomoedas tenham um caráter especulativo, as tecnologias que surgiram ajudam a montar o sistema financeiro do futuro.O Banco Central sempre deixou claro que criptoativos estão fora do seu escopo regulatório. Na visão do Bc eles são ativos de risco. Com o real digital o BC pretende trazer este ambiente de inovação dos criptoativos para dentro do Banco Central e, com ele, impulsionar novos casos de uso para melhorar os serviços financeiros prestados para a população, mas dentro do que pode ser regulamentado.

#realdigital #dinheirovirtual #tecnologia #economia

6 visualizações0 comentário